DOBRAS VISUAIS

Sobre os objetos e o poder dos afetos

Esse livro é uma pequena preciosidade.

Walter Benjamin recusava qualquer assunto que não pudesse ser tratado com as crianças. Jorge Luis Borges dizia que não há literatura infantil, há literatura. Digo isso pois esse livro, infelizmente, encontra-se apenas na prateleira dos infantojuvenis, o que é um lapso dos livreiros e das classificações tradicionais.

Brian Selznick, o mesmo autor de A Invenção de Hugo Cabret, conta aqui a história de um menino em busca de seu pai.

Ben vive entre o sonho em que é perseguido por lobos e o momento em que se encontra dentro do Diorama desse animal. Vive entre a descoberta de um livro chamado Gabinete de Curiosidades e a compreensão de seu gesto de colecionador. Vive entre um mistério que envolve sua própria história e a história dos objetos nos museus. Ben tem sua vida implicada pelo modo como vivemos com as imagens.

Sem fôlego é um livro de narrativa entrecortada entre o desenho e a palavra. É também sobre objetos atravessados por suas memórias, quase apagadas, não fosse o poder dos afetos.

Sem_001Sem_002Sem_003 Sem_004 Sem_005 Sem_006 Sem_007 Sem_008 Sem_009 Sem_010 Sem_011 Sem_012 Sem_013 Sem_014 Sem_015 Sem_016 Sem_017 Sem_018 Sem_019 Sem_020Sem_021 Sem_022 Sem_023 Sem_024 Sem_025 Sem_026 Sem_027 Sem_028 Sem_029 Sem_030 Sem_031 Sem_032 Sem_033 Sem_034 Sem_035 Sem_036 Sem_037

Referência:

SELZNICK, Brian. Sem fôlego. São Paulo: Edições SM, 2012.