DOBRAS VISUAIS

A pequena história de ‘Leap into the void’

Leap into the void, de Yves Klein, parte de uma maneira distinta de pensar a fotografia. No contexto da Arte Conceitual dos anos 1960, a encenação do salto no vazio é uma manipulação eficaz da técnica fotográfica, como tantas outras que se tem conhecimento desde o surgimento da fotografia no século XIX. O que difere essa imagem de outras é a sua citação e ironia para com a própria história que se criou em torno da fotografia e sua ligação com a realidade.

A imagem de Klein “é uma fotografia falsa de um acontecimento real planejado e encenado para a câmera”, aponta a curadora Mia Fineman na exposição Faking it – Manipulated photography before photoshop, da qual faz parte essas fotografias que apresentam a montagem da cena.

Os fotógrafos Harry Shunk e János Kender ajudaram Klein na execução do trabalho, ambos eram conhecidos por documentarem performances e exposições de artistas em Paris no período. Junto a eles, trabalharam a esposa de Klein e um grupo de amigos que seguraram a lona. Kender usou uma pequena Leica e Shunk fez o registro com uma Holleiflex, incluindo cenas da rua vazia, com o trem passando ao fundo e com o sujeito de bicicleta. Klein saltou várias vezes até achar que havia conseguido atingir uma postura semelhante a uma ave de rapina.

Na montagem no laboratório, o artista usou a parte superior do salto com a inferior da rua e, após várias cópias serem feitas para que a emenda não fosse percebida, chegou a três versões: uma com a bicicleta, outra sem e uma terceira, nunca mostrada, com o seu carro estacionado. Reza a lenda que Klein fez Shunk jurar nunca contar nada sobre a encenação.

A imagem apareceu pela primeira vez na página do jornal Dimanche, produzido para o Festival d’Art d’Avant-garde, em novembro de 1960. Klein percorreu várias bancas de Paris deixando a sua versão ao lado do periódico francês Le Journal du Dimanche. Com a manchete Un casa dans l’espace! (Um homem no espaço!), o artista fez, segundo a curadora, uma menção às falsas notícias publicadas com frequência na época sobre a corrida espacial entre Estados Unidos e União Soviética.

Referência:

FINEMAN, Mia. Faking it – Manipulated photography before photoshop. New York: The Metropolitan Museum of Art, 2012.

Harry Shunk: Top half of Yves Klein’s Leap into the Void, 1960.

 

Harry Shunk: Bottom half of Yves Klein’s Leap into the Void, 1960.

Yves Klein: Leap into the Void, 1960 (Versão 1).

Yves Klein: Leap into the Void, 1960 (Versão 2).

Yves Klein: capa do jornal Dimanche, novembro de 1960.