DOBRAS VISUAIS

Troca-troca de fotografias, para o Fotoescambo

Lívia Aquino: Este e outros lugares, 2006.

Você coleciona fotografia? Não tenho uma coleção formal, com prints magníficos de grandes fotógrafos, mas consigo identificar duas pequenas coleções afetivas que guardo. Uma é um percurso familiar, imagens dos meus bisavôs desde 1900, onde venho mapeando um circuito de circulação delas por meio das dedicatórias. A outra é formada por fotografias de alunos e é a que se aproxima da experiência do Fotoescambo. É muito bacana receber uma imagem neste contexto quando fica marcada a relação de afeto e troca na sala de aula. Guardo-as com muito gosto.

O que você acha de trocar fotos? A iniciativa da permuta é muito interessante, tanto pela questão formal de poder constituir uma coleção, como pelo fato de que por meio desta ação as pessoas conhecem outras produções. No caso particular do Fotoescambo, gosto muito da ideia do anonimato no ato da troca.

Qual trabalho fotográfico você gostaria de comprar? Pensando na forma como eu me relaciono com a fotografia seria muito difícil escolher uma ou outra imagem específica. Então já que o espaço é para sonhar, escolheria já uma coleção inteira… E elegeria a do professor Rubens Fernandes Junior, pelas inúmeras histórias que ela pode comportar, pelo rastro que elas tem em conjunto.

_____

Pequena entrevista para o blog do Fotoescambo, grupo que promove a troca de fotografias. As perguntas,  as mesmas para todos os convidados, são sobre o colecionismo.