DOBRAS VISUAIS

Murmúrios do Tempo

Estive no Centro Português de Fotografia na cidade do Porto, um espaço dedicado à fotografia portuguesa. Algumas exposições temporárias e o acervo permanente que exibe uma grande coleção de câmeras: de campo, para daguerreótipo, estereoscópicas, de espionagem*, descartáveis, caixotes, de brinquedo, reflex, miniatura, pequeno, médio e grande formatos. Um ótimo material para pensar a história atravessada pela técnica.

A biblioteca Pedro Miguel Frade possui um bom acervo de livros, revistas e periódicos de diversos lugares. A livraria dá conta das principais publicações do CPF, o que evidencia que noutros tempos, talvez antes da crise, eram mais frequentes e de boa qualidade. Mas encontrei ali bons títulos.

Um deles em especial me fez pensar no próprio CPF. Murmúrios do Tempo é um livro-catálogo, primeira publicação que marca uma das mostras iniciais de 1998.

Construído no século XVIII, o prédio onde se localiza o CPF abrigava a Cadeia da Relação até os anos 1970. Após um período de abandono, foi reformado e transformado no atual espaço. Na inauguração, voltou-se para a própria documentação encontrada nos arquivos policiais que tratavam dos presos.

Desta forma, o livro-catálogo discute, além da questão do espaço destinado à Cadeia da Relação e dos persoangens e personalidades que ali passaram, a presença da fotografia nestas instituições prisionais, especialmente a noção de tipologia dos criminosos. Tereza Siza, na época diretora do CPF, faz uma boa apresentação da pesquisa que evidencia o cuidado institucional de olhar para o lugar que o abriga. No livro encontram-se,  além das fichas do Posto Antropométrico, os retratos com o título Anti-lugares, todos no formato destes que mostro aqui.

Uma pequena sala no CPF abriga dois painéis didáticos sobre este material. Uma pena ter permanecido só isso, talvez essa exposição, pela importância que envolve a relação com o lugar, poderia ser permanente no espaço que se dedica a refletir sobre fotografia.

_____

*Curiosamente, entre estes modelos de espionagem havia o exemplar abaixo, fabricado artesanalmente no Brasil, sem data identificada.

Colecção de Câmaras Fotográficas António Pedro Vicente, CPF.